loader image

Requesitos e cuidados dos valores a receber!

Atente-se para consultar se tem valores esquecidos em bancos e tome cuidado para não cair em golpes!

Segurança e evitar golpes

Mas, embora seja bem fácil acessar o serviço, é fundamental estar atento aos poucos requisitos que é preciso atender para conseguir usar o Sistema Valores a Receber.

Além disso, é igualmente importante ficar muito bem informado quanto ao modo de funcionamento do sistema e tomar muito cuidado para não perder dinheiro ao ser vítima de criminosos que usam o Valores a Receber para dar golpes na população.

Ninguém em sã consciência vai querer deixar passar a oportunidade de recuperar um dinheiro esquecido que ficou parado em uma instituição financeira, não é mesmo?

Consulta de valores esquecidos ou a receber

Na página seguinte, você encontra um passo a passo completo para aprender como consultar valores esquecidos. Basta clicar no botão abaixo e asssitir o anúncio completo.

Bancos físicos e valores deixados

Os bancos físicos, também conhecidos como bancos tradicionais, têm uma longa história de atuação no sistema financeiro brasileiro. Diferentemente dos bancos digitais, eles oferecem uma ampla rede de agências e caixas eletrônicos espalhados pelo país, permitindo aos clientes realizar operações financeiras pessoalmente, além das opções online. Os principais bancos físicos do Brasil são:

Banco do Brasil (BB): Um dos mais antigos e maiores bancos do Brasil, o Banco do Brasil é uma instituição financeira controlada pelo governo federal. Ele oferece uma ampla gama de serviços financeiros para pessoas físicas, jurídicas e governo.

Caixa Econômica Federal (CEF): Também controlada pelo governo, a Caixa é conhecida por operar programas de financiamento habitacional, além de ser a operadora de loterias e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Oferece serviços bancários diversos para a população.

Itaú Unibanco: Resultado da fusão entre o Banco Itaú e o Unibanco, o Itaú Unibanco é o maior banco privado do Brasil. Ele oferece uma gama completa de serviços bancários para diferentes segmentos do mercado.

Bradesco: Um dos maiores bancos privados do país, o Bradesco serve tanto clientes individuais quanto empresas de todos os portes, oferecendo serviços bancários completos, incluindo seguros e previdência.

Santander Brasil: Subsidiária do grupo bancário espanhol Santander, é um dos maiores bancos internacionais presentes no Brasil. Oferece uma vasta gama de produtos e serviços financeiros para clientes individuais e corporativos.

Relação com o Sistema de Valores a Receber do Banco Central

Assim como os bancos digitais, os bancos físicos têm a obrigação de reportar ao Banco Central do Brasil os valores de contas inativas, saldos residuais, e outros ativos financeiros não reclamados pelos clientes. Através do Sistema de Valores a Receber, clientes destes bancos podem verificar a existência de valores a receber e solicitar o resgate desses valores.

Processo de Consulta e Resgate Consulta: Os clientes podem acessar o portal do Banco Central para verificar se possuem valores a receber de qualquer um desses bancos, utilizando seu CPF ou CNPJ.

Resgate: Em caso positivo, o processo de resgate pode ser iniciado pelo mesmo portal. Dependendo do banco e da situação, pode ser necessário entrar em contato direto com o banco para completar o resgate dos valores.

Bancos digitais e valores esquecidos

A relação dos bancos digitais com o Sistema de Valores a Receber do Banco Central do Brasil (BCB) se insere num contexto mais amplo de inovação e regulamentação financeira. Os bancos digitais, assim como o Nubank, fazem parte de uma nova geração de instituições financeiras que operam primordialmente (ou exclusivamente) por plataformas online e aplicativos móveis, sem a presença física tradicional dos bancos convencionais. Esta categoria inclui, além do Nubank, bancos como o Inter, C6 Bank, Neon, entre outros.

Relação com o Sistema de valores a receber

Obrigação de reporte

Todos os bancos digitais operando no Brasil, seguindo a regulamentação do Banco Central, são obrigados a reportar regularmente os valores não movimentados ou esquecidos em contas de seus clientes. Isso inclui saldos remanescentes em contas que foram encerradas, valores de seguros, contas de investimento, entre outros ativos financeiros que não foram reclamados por seus proprietários.


Facilidade de acesso

A digitalização dos bancos facilita o acesso dos consumidores ao Sistema de Valores a Receber, já que essas instituições tendem a promover ativamente o uso de tecnologias digitais para a gestão financeira. Isso significa que os clientes de bancos digitais podem verificar mais facilmente se têm valores a receber através do portal do Banco Central e realizar o processo de reivindicação online, muitas vezes sem a necessidade de visitar uma agência física ou enfrentar processos burocráticos extensos.


Contribuição para a transparência e inclusão financeira

Os bancos digitais têm um papel crucial na promoção da transparência e da inclusão financeira, duas metas importantes do Banco Central do Brasil. Ao participar do Sistema de Valores a Receber, esses bancos não só cumprem com suas obrigações regulatórias, mas também reforçam seu compromisso com a ética e a proteção ao consumidor. Eles oferecem uma plataforma para que mais pessoas tenham acesso aos seus direitos financeiros, muitas vezes alcançando uma parcela da população que anteriormente estava excluída ou mal atendida pelo sistema financeiro tradicional.

Impacto no sistema financeiro

A adesão dos bancos digitais ao Sistema de Valores a Receber representa um passo importante na modernização e democratização do acesso aos serviços financeiros no Brasil. Ela reflete o papel crescente que essas instituições desempenham no sistema financeiro como um todo, promovendo maior eficiência, competitividade e inovação. Ao mesmo tempo, assegura que os consumidores tenham facilidade para acessar e reivindicar valores que lhes são devidos, independentemente do banco com o qual operam.
No vasto universo financeiro, é comum que indivíduos contraiam empréstimos por diversas razões, desde necessidades emergenciais até a realização de sonhos de longo prazo. Contudo, o que muitos desconhecem é a possibilidade de existirem valores esquecidos relacionados a esses empréstimos, especialmente após a sua quitação. O Banco Central do Brasil mantém um registro de valores não reclamados que podem incluir restituições de juros cobrados indevidamente, saldos remanescentes em contas vinculadas a empréstimos já quitados, e até mesmo seguros de proteção de crédito que não foram acionados. Para indivíduos que já passaram pela experiência de adquirir empréstimos, é crucial verificar periodicamente junto ao Banco Central se existem valores a serem recuperados, o que pode ser feito através do sistema de valores a receber disponibilizado pela instituição. Esta iniciativa não só pode representar uma surpresa financeira agradável mas também serve como um lembrete importante da necessidade de gestão ativa das nossas finanças pessoais.
As maquininhas de cartão transformaram a maneira como comerciantes de todos os tamanhos realizam suas transações, oferecendo conveniência e segurança tanto para vendedores quanto para compradores. No entanto, o que muitos empresários e autônomos podem não estar cientes é que valores relacionados a essas transações podem, por vezes, ficar esquecidos. Isso pode ocorrer devido a erros no repasse das vendas, taxas de serviço cobradas indevidamente, ou mesmo bonificações promocionais não creditadas pelas empresas fornecedoras das maquininhas. O Banco Central do Brasil disponibiliza um sistema onde é possível verificar a existência de valores não reclamados, que podem incluir esses montantes esquecidos. Recuperar esses recursos pode significar um reforço no fluxo de caixa de um negócio ou um alívio financeiro bem-vindo para um profissional liberal, destacando a importância de uma vigilância constante sobre as finanças empresariais ou pessoais.
O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é uma importante proteção para o trabalhador brasileiro, atuando como um recurso financeiro em momentos de necessidade, como na compra da casa própria, em casos de doenças graves ou na aposentadoria. Apesar de sua relevância, não é raro que trabalhadores percam o rastro de contas de FGTS associadas a empregos antigos, especialmente se não realizaram o saque dos valores na época devida. O Banco Central acumula registros de valores não reclamados que podem incluir saldos de contas inativas do FGTS, bem como correções monetárias ou juros não distribuídos aos titulares dessas contas. Verificar a existência de valores a receber através do sistema do Banco Central pode revelar quantias esquecidas que, uma vez recuperadas, podem fazer uma grande diferença na vida financeira do trabalhador, reforçando a importância de manter atualizadas as informações sobre vínculos empregatícios passados e atuais.
Seguros são contratos estabelecidos como uma forma de proteção contra possíveis perdas financeiras decorrentes de eventos inesperados, como acidentes, doenças ou danos a propriedades. Enquanto muitos se beneficiam das coberturas em momentos de necessidade, existem situações em que indenizações de seguros ou prêmios de apólices vencidas não são reclamados pelos beneficiários. Isso pode ocorrer por diversos motivos, incluindo falta de conhecimento sobre a existência da apólice, processos de reivindicação não concluídos, ou simplesmente esquecimento. O Banco Central do Brasil monitora e registra valores não reclamados associados a seguros, disponibilizando uma ferramenta online onde é possível verificar se há montantes a serem recuperados. Reclamar esses valores pode proporcionar um alívio financeiro significativo para indivíduos ou famílias, enfatizando a importância de uma administração atenta de contratos de seguros e de comunicação clara com seguradoras.
O setor de viagens é repleto de oportunidades de experiências enriquecedoras, mas também pode ser fonte de valores esquecidos ou a receber. Isso inclui reembolsos por serviços turísticos não prestados, como voos cancelados, reservas de hotel não utilizadas, ou pacotes de viagens comprados e não aproveitados. Muitas vezes, esses valores permanecem não reclamados por desconhecimento ou por processos burocráticos desencorajadores. No entanto, o Banco Central do Brasil inclui em seu sistema de valores a receber possíveis montantes esquecidos oriundos do setor de turismo. Verificar a existência de tais valores e reivindicá-los é um direito do consumidor, que pode recuperar quantias significativas investidas em experiências de viagens que, por algum motivo, não foram realizadas. Essa recuperação de valores não só beneficia o consumidor financeiramente mas também reforça a importância de políticas claras de cancelamento e reembolso por parte de prestadores de serviços turísticos.
Cartões de crédito são uma ferramenta essencial no cotidiano financeiro de muitos, facilitando compras e oferecendo vantagens como pontos de fidelidade e cashback. No entanto, em meio às movimentações financeiras cotidianas, podem surgir valores a receber relacionados a esses cartões, tais como estornos de compras canceladas ou duplicadas, taxas indevidas que necessitam de reembolso, ou bonificações prometidas e não creditadas. O Banco Central do Brasil acompanha e registra valores não reclamados que podem incluir essas categorias associadas a cartões de crédito. Acessando o sistema de valores a receber do Banco Central, consumidores podem descobrir e reivindicar esses montantes, proporcionando uma oportunidade de correção de erros e de reforço do orçamento pessoal. Esse processo ressalta a importância de uma gestão financeira atenta e da verificação periódica de extratos e condições de contratos de cartões de crédito.