Análise Fundamentalista de Ações: como identificar empresas sólidas e rentáveis a longo prazo

Você já parou para pensar em como os investidores escolhem quais ações comprar? Para tomar uma decisão informada, você precisa ter alguns critérios como referência para comparar os artigos disponíveis e, em seguida, escolher o melhor artigo para negociação. Uma maneira de atingir esse objetivo é por meio da análise fundamentalista.

As pessoas geralmente acreditam que a análise fundamentalista é muito complicada. Na verdade, é muito extenso e completo – se manuseado com cuidado, pode ser uma ferramenta poderosa para a tomada de decisões.

Neste guia escrito pela InfoMoney, você terá um melhor entendimento de como os analistas fundamentalistas trabalham e em que eles prestarão mais atenção ao pesquisar empresas e ações.

O que é análise fundamentalista?
A análise fundamentalista é o estudo da situação financeira e das perspectivas de uma empresa, com o objetivo de avaliar diferentes opções de investimento. A ideia é entender o negócio e suas expectativas a médio e longo prazo.

Basicamente, os analistas fundamentalistas tentam determinar o potencial de crescimento do lucro futuro da empresa, porque geralmente é isso que faz com que suas ações aumentem de valor no mercado.

Para concluir que as ações de uma empresa são um bom investimento, os analistas fundamentalistas costumam considerar três aspectos:

Análise macroeconômica

Este é um estudo dos cenários macroeconômicos em que a empresa atua. Essa é uma parte importante da análise, porque o ambiente geralmente também afeta as perspectivas de negócios.

Análise de departamento

Embora os analistas fundamentalistas estejam comprometidos com o estudo dos agregados macroeconômicos, deve-se considerar que eles não afetarão todos os setores da mesma forma. Por exemplo, uma taxa de câmbio sobrevalorizada prejudica as empresas importadoras, mas beneficia os exportadores.

Como o cenário não é uniforme, é muito importante avaliar seu impacto nos diversos departamentos da empresa. Questões específicas também devem ser consideradas, como incentivos governamentais para determinados setores (mas não para outros), regulamentações e até mesmo mudanças estruturais.

Análise da empresa

É realizado por meio do estudo dos dados financeiros da empresa.

para que serve isto? Quem usa a análise fundamentalista?
O principal objetivo da análise fundamentalista é encontrar o verdadeiro valor da empresa determinado pelo desempenho e condições econômicas da empresa com base no livro “Mercado de Capitais: Fundamentos e Tecnologia”. Ao entender o que é, é possível fazer recomendações de investimento em papel ou não fazer recomendações de investimento.

Mas como obter conselhos de investimento? Analistas fundamentalistas acreditam que o mercado é eficaz no longo prazo, mas não necessariamente no curto prazo.

Portanto, as cotações atuais das ações podem não refletir o verdadeiro valor da empresa. O que eles querem é prever o comportamento futuro dos títulos no mercado – para cima e para baixo em torno de seu valor real.

Normalmente, os investidores que se interessam pela análise fundamentalista são aqueles que se preocupam com o desenvolvimento de longo prazo.O objetivo da compra de ações é tornar-se sócio da empresa e lucrar com ela.

A diferença entre análise básica e análise técnica

A análise fundamentalista é uma das principais opções que os investidores usam para escolher as ações que irão comprar, mas, é claro, não é a única escolha. Outro gênero importante é chamado de análise técnica. Os analistas técnicos não usam os fundamentos econômicos, industriais e contábeis como base para encontrar as melhores empresas, mas estudam as tendências passadas dos preços das ações e dos volumes de negócios para prever o comportamento futuro dos preços das ações.

Para alguns analistas, as premissas dessas duas análises são tão diferentes que é necessário escolher uma delas. No entanto, outros tentaram combinar esses recursos para que possam ser usados ​​em conjunto para atingir o objetivo final: usar a análise fundamentalista como base da tese e usar a tecnologia como ferramenta para determinar o melhor momento para comprar e vender.

Vantagens de usar análise fundamentalista

A análise fundamentalista tem sido amplamente utilizada no mercado de capitais e seu conceito tem sido aceito pelos investidores. Isso ocorre porque os corretores costumam publicar relatórios de análise regularmente, detalhando suas escolhas e fazendo recomendações claras para as ações em estudo: se compram, vendem ou mantêm as ações.

Uma de suas vantagens é que é muito abrangente e completo. Isso significa que em uma “radiografia” ampla e aprofundada, são considerados todos os aspectos relacionados à ação analisada. Portanto, pode garantir que diferentes perspectivas sejam consideradas antes de se tomar uma decisão.

Também há uma desvantagem neste momento: a análise básica requer conhecimento e tempo para ser bem-sucedida. Sem esses elementos, o risco é conduzir pesquisas incompletas com resultados ruins.

Outra vantagem é que a análise fundamentalista é muito adequada para investimentos de longo prazo. O investidor que pretende comprar ações para mantê-las em carteira por muito tempo – sem negociar no mercado todos os dias – deve se assegurar de que está analisando todos os elementos relacionados ao negócio. A análise fundamentalista fornece essa clareza.

Melhores Comentários

Além de exigir conhecimento especial e tempo para realizar pesquisas envolvendo múltiplos aspectos, a crítica comum à análise fundamentalista é o fato de que as mudanças cotidianas do mercado muitas vezes deixam de refletir as visões apontadas pelos analistas. Isso se deve principalmente a uma desconexão de expectativas.

O princípio da análise fundamentalista é que, no longo prazo, o preço de mercado de um ativo acabará por convergir para seu valor real. Mas isso leva tempo. Portanto, os investidores interessados ​​em negociar com mais frequência no pregão provavelmente não ficarão satisfeitos com essa pesquisa.

Como funciona a análise fundamental

A análise fundamentalista é a etapa de uma pesquisa efetiva e detalhada sobre a empresa. O objetivo final é determinar o chamado “valor intrínseco” de suas ações. Para chegar lá, de acordo com o livro “Mercado de Capitais: Fundamentos e Técnicas”, o analista precisa ser capaz de compreender:

O potencial de desenvolvimento da empresa
O nível de risco da empresa em termos de seus negócios, alavancagem financeira e sua capacidade de levantar fundos
A flexibilidade financeira da empresa em termos de recursos próprios, patrimônio e acesso a recursos de terceiros
Valor intrínseco
O valor intrínseco das ações é obtido depois que o analista fundamentalista considera todas as informações disponíveis sobre a empresa e as aplica em sua pesquisa. De forma simplificada, ele acredita que o papel deve ter valor no mercado. Ele pode ser chamado de outras maneiras, como valor real ou preço justo.

Às vezes, o valor intrínseco encontrado pelo analista é maior do que o preço de mercado atual da ação. Aos olhos dos fundamentalistas, essa será uma boa escolha porque criará um potencial de crescimento de longo prazo. Em outros casos, o analista conclui que o valor intrínseco é menor que o valor de mercado, o que é um sinal de atenção: pode ser melhor escolher outra ação para investir.

Os documentos próprios da empresa fornecem as principais informações que os analistas devem considerar no cálculo do valor intrínseco das ações, que você aprenderá a seguir.

Balanço patrimonial

Uma boa maneira de entender o balanço patrimonial é imaginá-lo como uma foto que mostra seus ativos, direitos e obrigações em um momento específico. Por exemplo, isso envolve a propriedade da empresa, seus investimentos financeiros, empréstimos que foram emitidos, impostos a pagar e despesas com fornecedores. Conforme mostrado no curso “Análise Básica: Como Analisar e Escolher uma Empresa”, o balanço patrimonial indica a origem dos recursos e onde são utilizados.

Declaração de renda anual (DRE)

Se o balanço patrimonial é apenas uma visão momentânea, a demonstração do resultado é como um pequeno filme que resume a situação financeira da empresa durante um determinado período de tempo. Este documento sintetiza os rendimentos recebidos e os gastos incorridos, para que se possa compreender o desempenho da empresa e tirar uma conclusão: lucro ou prejuízo.

É importante observar que DRE sempre se refere a um período específico. Normalmente, as empresas publicam os resultados trimestralmente, mas também agregam 12 meses de dados.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo